domingo, 31 de janeiro de 2010

Do sino nazista à nave americana.


Foto da nave Americana (1956)

OVNIs nazistas, ou em alemão Haunebu, Hauneburg-Geräte, ou ainda Reichsflugscheiben, são aviões avançados ou até mesmo naves espaciais que supostamente foram desenvolvidos pelo III Reich. Essas tecnologias não aparecem apenas na ficção[1], mas também em vários textos históricos revisionistas.Costumam aparecer em conexão com o misticismo nazi, uma ideología que supõe a possibilidade do ressurgimento do nazismo por meios sobrenaturais ou paranormais.O Haunebu apresenta diferentes modelos: a série Haunebu, a série que era um aperfeiçoamento do Haunebu, chamado de Vril, uma série chamada Rundflugzeug ("avião redondo", cuja sigla é RFZ) e por fim uma versão curiosamente familiar para cientistas Nazistas, o Sino Nazista (em alemão "Die Glocke").
Die Glocke: trata-se de uma versão em formato semelhante a um sino e é considerado Wunderwaffe (termo usado pelo ministério de Propaganda do Terceiro Reich, liderado pelo doutor Paul Joseph Göbbels para se referir às superarmas alemãs). Como o nome já induz, tinha formato semelhante ao de um sino, e foi associado a diversas coisas como energia do ponto-zero, antigravidade, máquinas de locomoção perpetual, viagens no tempo, manipulação do tempo-espaço e dimensões múltiplas. A história dele fala de experiências por parte da SS próxima a mina de Wenceslau, não muito distante da fronteira Tcheca e foi descrito como metálico, aproximadamente 2,6 metros de diâmetro (9 pés) e de 3,6 a 5,0 metros de altura (12-15 pés). Continha dois cilindros rotatórios contadores enchidos com uma substância líquida metálica, semelhante esteticamente ao mércúrio, que incandescia violeta quando o Sino estava ligado, que foi nomeado apena Xerum 525, que ele especulo ser mercúrio com coloração avermelhada. Se estivesse ativado, o sino emitia radiação, o que causou diversas mortes de cientistas (60 mortos, e todos foram enterrados numa única sepultura), plantas e animais de testes. O projeto foi coordenado por Jakob Sporrenberg que após a guerra fugiu (pois seria julgado por crimes de guerra e pelo fato de ser um general Nazista) e nunca mais se teve notícia dele. O sino foi destruído pelos próprios Nazistas, que o fizeram com medo de que os Aliados conhecessem sua tecnologia para produzir um melhor ou que o capturassem. Há ainda quem acredite que ele foi usado para evacuação para países como Argentina, Brasil e Antártida. Alguns especulam que após terem atingido o continente Sudamericano, houve um acidente com ele e foi recuperado no acidente de Kecksburg.
A tecnologia do Haunebu é muitas vezes identificada como Tesla, fazendo uso de um eletromagnetismo gerado pelo motor do Haunebu (localizado abaixo dele) tornando-o capaz de cavalgar à velocidade da luz (de acordo com a teoria das linhas de força do campo elétrico e linhas de força do campo magnético) e impossibilitando qualquer contra-ataque inimigo. Para não alterar o tempo-espaço, ele comprime o tempo-espaço frontalmente e expande-o pela traseira. Outra coisa mais específica e mais prática, apesar de ainda ser bastante difícil, é anular os efeitos gravitacionais fazendo com que viaje a uma velocidade muito inferior à luz: 15.000kmh (cerca de Mach 12.2). Ainda outra é a de tem um motor extremamente potente a reação (ou mais potente se for a pistão) atingindo uma velocidade lenta e pouco teto de serviço, com curtos períodos de voo, embora não fosse isso o que os pilotos Aliados avistaram nos últimos tempos da Segunda Guerra Mundial. Também costumam ter ligação a outros grandes projetos Nazistas para derrotar os Aliados, como o canhão HAARP, capaz de disparar até 100.000 metros de altura para destruir satélites aliados.
Referencias :
Heinlein, Robert A.. Rocket Ship Galileo.
Goodrick-Clarke, Nicholas. Black Sun: Aryan Cults, Esoteric Nazism and the Politics of Identity. ISBN 0-8147-3124-4
Wikipédia

Os Estados unidos após a II guerra tentou desnvolver tecnologia semelhante, muitos dizem que foram baseadas em projetos encontrados na Alemanha , porém o feito não foi bem sucedido , pois a tecnologia empregada possibilitou que o aparelho voasse a uma altura de apenas 1 metro e os pilotos tinham de ter muita habilidade para manter o aperelho acima do chão, ou seja funcionar , funcionou , mas não como o esperado em virtude do enorme gasto com recursos militares.Após sua exibição o projeto foi abandonado. Veja foto na parte superior da pagina :


2 comentários:

  1. a nasa e o exercito nao abandonaram eles trabalharam na emcolha ate hoje , e ja conseguiram voar ate o espaço , a nasa tem contato extraterrestre e escondem de nois , mas ate quando isso , o ovinis vao se revelar e naum vai ser pacificamente ...

    ResponderExcluir